Arquivo do Autor: joanita

, , ,

VI Reunião anual do Comitê Consultivo da Biblioteca Virtual em Saúde Prevenção e Controle de Câncer

cancer

O Comitê Consultivo da Biblioteca Virtual em Saúde Prevenção e Controle de Câncer, se reuniu neste dia 12 de dezembro de 2018, através de webconferência, às 10 h (Horário de Brasília) para sua VI reunião anual. As unidades localizadas no Rio de Janeiro se concentraram no INCA, para participar presencialmente, e os integrantes dos demais estados participaram virtualmente. BIREME participou virtualmente.

DeCS 2018 está disponível online

decs2016-220x116

A versão mais recente dos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) ficou disponível para consulta em abril deste ano. Sua atualização é realizada em consonância com a atualização do Medical Subject Headings (MeSH) da National Library of Medicine dos Estados Unidos, que ocorre no final de cada ano e que implica na inserção de novos descritores e na remoção, modificação e reposicionamento hierárquico de outros. A principal novidade desta versão é a inclusão de termos pertencentes aos eixos transversais da OPAS para o desenvolvimento sustentável, que incluem temas de Direitos Humanos, Equidade, Etnicidade e Gênero.

A BIREME tem trabalhado em conjunto com especialistas em cada um dos temas para a identificação, coleção e estruturação do vocabulário da terminologia utilizada na literatura científica atual sobre os assuntos. Como resultado deste projeto, o DeCS 2018 adicionou três descritores vinculados ao tema de Gênero, quatro ao de Equidade, 19 ao de Direitos Humanos e 39 ao de Etnicidade.

O gráfico a seguir mostra a distribuição de 486 novos descritores de 2018 por categorias do DeCS. Graças à inclusão dos conceitos ligados aos eixos transversais da OPAS, a categoria Saúde Pública, exclusiva do DeCS, esteve pela primeira vez entre as dez categorias mais incrementadas por novos descritores.
decs_ptPara conhecer mais detalhes sobre a nova versão do DeCS, recomendamos consultar as páginas em DeCS edição 2018 no item Novidades do DeCS.

Sobre o DeCS

O vocabulário estruturado e trilíngue do DeCS foi criado pela BIREME para servir como uma linguagem única na indexação de artigos de periódicos científicos, livros, anais de congressos, informes técnicos e outros tipos de materiais, e também para ser usado na busca e recuperação de assuntos da literatura científica, nas fontes de informação disponíveis na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), como LILACS, MEDLINE, entre outras.

Foi desenvolvido a partir do MeSH – Medical Subject Headings da U.S. National Library of Medicine (NLM), com o objetivo de permitir o uso de terminologia comum para a busca nos idiomas da região, proporcionando um meio consistente e único para a recuperação de informação independentemente do idioma.

A BIREME é responsável pela tradução ao português dos descritores, seus sinônimos, suas notas de alcance e indexação, como também pela revisão da tradução ao espanhol, realizada em colaboração com a Facultad de Medicina de la Universidad de Chile (para o espanhol regional) e com a Biblioteca Nacional de Ciencias de la Salud do Instituto de Salud Carlos III (para o espanhol da Espanha). A BIREME também executa as modificações hierárquicas implantadas pelo MeSH e arranjos na terminologia exclusiva do DeCS. Estas atividades são realizadas no decorrer do ano e compõe a atualização anual do DeCS.

O DeCS integra a metodologia LILACS, a BVS e, além disso, participa do projeto de desenvolvimento da terminologia única e rede semântica em saúde, UMLS – Unified Medical Language System da NLM, sendo responsável pela atualização dos termos em português e espanhol.

Além dos termos médicos originais do MeSH, a BIREME desenvolveu as áreas específicas de Saúde Pública, Homeopatia, Ciência e Saúde e Vigilância Sanitária.

Os conceitos que compõe o DeCS são organizados em estrutura hierárquica, permitindo assim o uso de buscas em termos mais amplos, mais específicos, ou todos os termos que pertençam a uma mesma estrutura hierárquica.

Links de interesse

Biblioteca Virtual em Saúde

Descritores em Ciências da Saúde

Medical Subject Headings

Promoção da BVS Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas para ampliar a colaboração

WDC2-1024x293

A BVS MTCI Américas foi lançada em 12 de março pela Diretora da OPAS/OMS e pelo Diretor da BIREME, no marco do 1º Congresso Internacional de Saúde Integrativa, Complementar e Saúde Pública, organizado pelo Ministério da Saúde do Brasil, no Rio de Janeiro. Recentemente, esta BVS foi apresentada e promovida pela BIREME/OPAS/OMS em dois importantes eventos realizados nos Estados Unidos, graças à iniciativa coordenada pela Unidade de Serviços de Saúde e Acesso e pelo Escritório de Equidade, Gênero e Diversidade Cultural da OPAS/OMS.

O primeiro evento foi o Webinar “Medicina Tradicional e Complementar na Atenção Primária à Saúde: 40 anos depois de Alma-Ata”, realizado em 8 de maio de 2018, com o objetivo de examinar o papel das Medicinas Tradicionais e Complementares na APS, no contexto do 40º aniversário da Declaração de Alma-Ata, Estratégia de Saúde Universal da OPAS/OMS e da Estratégia de Medicina Tradicional da OMS 2014-2023.

wdc1A Dra. Anna Coates, chefe do Escritório de Equidade, Gênero e Diversidade Cultural da OPAS/OMS, que fez o discurso de abertura, afirmou que “fortalecer os esforços para reconhecer o conhecimento ancestral e a Medicina Tradicional e Complementar é a chave para combater as desigualdades étnicas, para que possamos avançar para a Saúde Universal”. Se referindo à BVS MTCI Américas, ela ressaltou que “melhorar o acesso ao conhecimento e à experiência em Medicina Tradicional é parte dos esforços muito esperados para avançar em direção à inclusão e à equidade”. É por isso que a Medicina Tradicional e Complementar foi incluída como componente central da abordagem intercultural na Política de Etnicidade e Saúde da OPAS/OMS, que visa garantir a inclusão dos povos indígenas, afro-descendentes, do povo roma e membros de outros grupos étnicos, além de instar os Estados-Membros a considerarem a ligação entre etnia e saúde e a promoverem uma abordagem intercultural para avançar em direção à Saúde Universal. Da mesma forma, a Estratégia de Saúde Universal da OPAS reconhece que desafios como o respeito pela Medicina Tradicional afetam a qualidade do atendimento.

A BVS MTCI Américas foi desenvolvida com o objetivo de contribuir para esse propósito. O Dr. Diego González, Diretor da BIREME/OPAS/OMS, e Verônica Abdala, Gerente de Produtos e Serviços de Informação da BIREME apresentaram a BVS MTCI Américas no evento. Esta BVS é um espaço virtual que se baseia no trabalho da Rede MTCI para as Américas, que busca ampliar e facilitar o acesso ao conhecimento e aumentar e melhorar a qualidade da pesquisa na área, eixos fundamentais para avançar em direção à Saúde Universal e inclusão de todos os povos.

wdc2Outras três apresentações completaram a agenda do Webinar: “O papel das práticas integrativas e complementares na Atenção Primária à Saúde no Brasil”, por Daniel Miele Amado, Coordenador Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, Ministério da Saúde do Brasil; “A importância da Medicina Tradicional para a diversidade étnica das Américas”, pela Dra. Vivian Camacho Hinojosa, membro da Comissão de Alto Nível de 40 anos de Alma-Ata, OPAS; e “Competências em saúde integrativa para profissionais da Atenção Primária à Saúde”, pelo Dr. Benjamin Kligler, Diretor Nacional do Centro de Coordenação de Saúde Integral, Escritório de Atendimento Centrado no Paciente e Transformação Cultural da Administração de Saúde de Veteranos dos EUA. O Webinar for moderado pelo Dr. Hernán Luque, Assessor de Serviços de Saúde e Unidade de Acesso da OPAS/OMS.

O segundo evento foi o International Congress on Integrative Medicine & Health (Congresso Internacional sobre Medicina Integrativa e Saúde), realizado em Baltimore, EUA, de 8 a 11 de maio, e organizado pelo Consórcio Acadêmico de Medicina e Saúde Integrativa dos Estados Unidos. O Congresso reuniu aproximadamente mil participantes de 30 países, principalmente pesquisadores e profissionais de diversos perfis interessados em pesquisas nessa área.

wdc3Os mandatos, marcos conceituais e iniciativas, tanto da OPAS/OMS, como das instituições nacionais sobre o tema, incluindo a BVS MTCI, foram apresentados em um Painel do Congresso por Daniel Gallego, Consultor da Unidade de Serviços de Saúde e Acesso (HSS/HS/OPAS). Ricardo Ghelman, presidente do Consórcio Acadêmico Brasileiro de Medicina Integrativa, e Daniel Miele Amado, do Ministério da Saúde do Brasil, parceiros estratégicos da BVS MTCI, apresentaram as respectivas iniciativas institucionais e sua articulação com a BVS MTCI. Além disso, com o apoio do HSS/HS/OPAS, a BVS MTCI foi promovida e demonstrada em um stand na sala de exposições durante todo o evento, onde Verônica Abdala (BIREME/OPAS/OMS) e Natalia Sofía Aldana (Consultora do projeto BVS MTCI) tiveram a oportunidade de explorar novas colaborações.

Em ambos os eventos foi constatada a importância da BVS MTCI Américas e do trabalho que está sendo desenvolvido com a colaboração da Rede MTCI para as Américas, com a coordenação da BIREME/OPAS/OMS e o apoio das unidades técnicas da OPAS/OMS. Os participantes desses eventos ressaltaram os resultados do trabalho colaborativo e articulado no pouco tempo em que o projeto está em andamento.

Segundo Verônica Abdala, Gerente de Serviços e Fontes de Informação da BIREME/OPAS/OMS, “já avançamos muito, mas ainda há muito a fazer. A BVS MTCI tem planos ambiciosos de expansão e desenvolvimento em suas diversas seções e serviços, incluindo a promoção da qualidade das pesquisas relacionadas ao assunto, especialmente na América Latina e no Caribe e o desenvolvimento de novos conteúdos, como informação para o auto cuidado e a síntese de evidências no MTCI. São objetivos ambiciosos, que exigem recursos financeiros, ampliação da colaboração e fortalecimento da Rede”.

 

Links de interesse

BVS MTCI Américas é lançada em evento com a presença da Diretora da OPAS/OMS

Assista ao vídeo da BVS MTCI: https://youtu.be/7G2INAmawzs 

Visite a BVS MTCI Américas: http://mtci.bvsalud.org/

, , ,

BVS Moçambique: BIREME realiza treinamento em Maputo

bvs-mocambique0-1

Recentemente, o Instituto Nacional de Saúde/Ministério da Saúde de Moçambique e a Representação da OMS no país uniram esforços para revitalizar e atualizar a Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) Moçambique e, com este objetivo, Rosemeire Rocha Pinto, bibliotecária e Supervisora de Serviços de Atenção ao Usuário e Juliana Lourenço Sousa, Bibliotecária da área de Monitoramento da BVS representaram a BIREME/OPAS/OMS em atividade de capacitação naquele país.

 

Assim, nos dias 27 a 31 de março, as colaboradoras realizaram, nas dependências do Instituto Nacional de Saúde do Ministério da Saúde de Moçambique, com o apoio da Representação da OMS no país, uma oficina com a equipe responsável pela alimentação da base de dados RDSM, desenvolvimento e gestão da BVS. Foram capacitados 16 participantes das principais regiões do país incluindo coordenadores, documentalistas e pessoal de TI representando sete instituições, como universidades públicas e privadas, os Institutos Superior e Técnico de Ciências de Saúde, Instituto Nacional de Saúde e a Representação da OMS.

 

A colaboradora Rosemeire Rocha Pinto, comenta “O treinamento ocorreu em formato de oficina, permitindo a otimização do tempo e recursos disponíveis, assim como a atualização da BVS, possibilitando aos participantes visualizar o resultado do seu trabalho quase em tempo real”.

 

Na BVS Moçambique também foram definidas as áreas temáticas representando as prioridades de saúde do país e da região, sendo que os temas – Doenças transmissíveis; Doenças crônicas, além do recorte da literatura produzida sobre e no país já estão disponíveis como resultado do trabalho de equipe durante a oficina.

 

Um dos destaques durante o evento foi a assinatura do Termo de Compromisso para formalizar a Rede de Colaboração da BVS Moçambique e atualização da BVS e da base de dados nacional RDSM. Também foi elaborado um plano de trabalho, com base na Matriz de responsabilidades, para a gestão e operação descentralizada e em rede da BVS Moçambique.

 

Na ocasião foi realizada, a convite do representante da OMS, Flatiel Vilanculos, a visita a Representante da OMS em Moçambique, Dra. Djamila Khady, que sinalizou a necessidade de elaborar um projeto, com a colaboração da OMS, para assegurar a sustentabilidade e manutenção da BVS no país.

 

Desta forma, com o empenho e dedicação dos envolvidos, será possível revitalizar esta importante fonte de informação em idioma português – a BVS Moçambique – para servir e informar aos profissionais e trabalhadores da saúde, pesquisadores, professores estudantes e a todos os interessados.

 

A BIREME iniciou colaboração com a Rede ePORTUGUÊSe no ano de 2007 a partir de uma articulação entre a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde (MS) do Brasil e a Organização Pan Americana da Saúde (OPAS) para inserir a Rede no modelo Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e, portanto, desenvolver a BVS ePORTUGUÊSe. A implementação do modelo BVS no contexto da Rede ePORTUGUESe tem como objetivos principais:

  • Oferecer para profissionais de saúde recursos de informação em saúde (conteúdos já disponibilizados na BVS);
  • Oferecer metodologias, tecnologias e estruturas de gestão da informação e do conhecimento para que os países avancem na captação, organização e disponibilização de informação científica e técnica em saúde (ICTS) produzida em seus países; e
  • Fomentar o trabalho em rede, intercâmbio de experiências e aprimoramento de profissionais para tratar a ICTS produzida a nível nacional.

Após a adoção do modelo BVS para os países de língua portuguesa, Moçambique foi um dos primeiros países a desenvolver a BVS entre 2009 e 2013. A seguir é possível visualizar um breve histórico das ações da BVS Moçambique no contexto da Rede ePORTUGUÊSe e da Rede BVS.

A BVS Moçambique alcançou bons resultados e serviu de modelo para os demais países de língua portuguesa, destacando-se:

  • Estabelecimento do portal da BVS Moçambique
  • Realização de Capacitações técnicas no modelo BVS
  • Aquisição de equipamento informático
  • Constituição e formalização das instâncias de Governança da BVS Moçambique (Secretaria Executiva, Comitê Consultivo e Comité Executivo)
  • Desenvolvimento de bases de dados próprias:
    • Base de Dados da Biblioteca Nacional de Saúde de Moçambique – Denominada RDSM é uma base de dados do acervo da Biblioteca Nacional de Saúde do INS/MISAU composto, por documentos da coleção Moçambicana e da literatura internacional o MOZDOC – Centro de Documentação da OMS é uma base de dados da OMS -Representação em Moçambique constituída, pelas publicações da OMS e dos parceiros
  • Hospedagem da BVS em servidor próprio, entretanto, por motivos técnicos foi necessário que a BVS fosse hospedada novamente na BIREME
  • País sede da II Reunião de Coordenação da Rede ePORTUGUÊSe e elaboração da Declaração de Maputo – Compromisso com a Democratização da Informação e Conhecimento Científico nos Países de Língua Portuguesa.
  • Outras instâncias de BVS dos seis países de língua portuguesa além do Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Portugal, São Tomé e Timor Leste também foram criadas no âmbito deste projeto.

Veja também

Depoimentos sobre o treinamento

Fonte: Boletín BIREME/OPAS/OMS

Uso de Blackboard Collaborate para la CoP de la BVS Puerto Rico

El viernes, 28 de septiembre de 2012, integrantes de la Comunidad de Práctica de la Biblioteca Virtual en Salud de Puerto Rico, se dieron cita para participar en la 1ra sesión del Componente de Capacitación de la Red. La misma se efectuó en la sede de la Escuela Graduada de Ciencias y Tecnologías de la Información, de la Universidad de Puerto Rico, de 1:30 a 4:00 de la tarde.

 

De inicio, la Prof. Carmen Santos-Corrada, Directora del proyecto de la BVS de Puerto Rico, se dirigió a los presentes informando sobre el progreso de la Red.

 

La Dra. Luisa Vigo-Cepeda, Coordinadora del Componente de Capacitación, dio una cordial bienvenida a la sesión de aprendizaje y presentó a los recursos de la tarde.

 

El Dr. Raúl Castellanos, quien representa el Componente de Gerencia del Conocimiento en la Red, informó sobre los avances de Puerto Rico en la Organización Panamericana de la Salud y sobre las expectativas y el lanzamiento   de la Biblioteca Virtual en Salud de Puerto Rico, a finales de octubre de 2012.

 

La sesión se dedicó al uso de la plataforma en línea Blackboard Collaborate, con el fin de aportar el conocimiento y desarrollar las destrezas de los miembros de la CoP, para facilitar  algunos encuentros de aprendizaje y colaboración.

 

El taller estuvo a cargo del Sr. Mario Torres-Ramos, Estudiante de Maestría, en la Escuela Graduada de Ciencias y Tecnologías de la Información (EGCTI), Universidad de Puerto Rico, quien es a su vez Especialista en Sistemas Operativos del Sistema de Bibliotecas, UPR, Recinto de Río Piedras; y el Sr. Juan Pablo Delerme, Especialista en Equipos de Computación y Telecomunicaciones, de la EGCTI.  Ambos son parte de la línea de investigación de la Biblioteca Virtual en Salud de Puerto Rico en la EGCTI.

 

La experiencia resultó muy exitosa y, por el entusiasmo generado en la sesión, se brindará un segundo taller, para afianzar las destrezas. El mismo se efectuará a mediados de octubre 2012.

 

http://www.flickr.com/photos/bvsenpuertorico/8036108397/in/photostream

 

Fotos: Neftalí Rodríguez-Pérez
Artista Gráfico EGCTI/UPR

 

 

 

Universidad de Puerto Rico capacitará Comunidad de Práctica de la Biblioteca Virtual en Salud de Puerto Rico

La Escuela Graduada de Ciencias y Tecnologías de la Información (EGCTI), de la Universidad de Puerto Rico, iniciará su Componente de Capacitación de la Comunidad de Práctica de la Biblioteca Virtual en Salud de Puerto Rico (BVS de Puerto Rico), el viernes, 28 de septiembre de 2012.

 

La capacitación comienza con la exposición de los integrantes de la Comunidad a la plataforma Blackboard Collaborate y a la planificación de talleres subsiguientes.

 

Unos 20 colegas, relacionados con el campo de la salud en Puerto Rico, estarán expuestos al aprendizaje que facilitará, a partir de ese momento, diversas experiencias de capacitación en línea dentro del marco de la Biblioteca Virtual en Salud de Puerto Rico.

 

El componente de capacitación de la BVS de Puerto Rico está liderado por la Dra. Luisa Vigo-Cepeda, Directora Interina de la EGCTI bvspuertorico.egctiupr@gmail.com

 

La Prof. Carmen Santos-Corrada, Directora de Colecciones Especiales, en la Biblioteca Conrado Asenjo, de la Universidad de Puerto Rico, Recinto de Ciencias Médicas, funge como Directora, a su vez, de la Biblioteca Virtual en Salud de Puerto Rico bibliotecavirtualensalud.pr@gmail.com

 

Para más información: http://agendaegctianaupr.posterous.com/la-egctiupr-capacitara-cop-de-la-bibioteca-vi

,

Biblioteca Virtual de Psicologia do Uruguai é certificada

A Biblioteca Virtual em Saúde – Psicologia, da União Latino-Americana de Entidades de Psicologia do Uruguai (BVS-Psi ULAPSI Uruguai) foi certificada pela BIREME (Centro Latino-Americano de Informação em Ciências da Saúde), no último dia 10 de agosto de 2012.

A BIREME “é um centro especializado da Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), orientado à cooperação técnica em informação científica em saúde e está localizada no Brasil, no campus central da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), desde a sua criação, em 1967, conforme acordo entre a OPAS e o Governo do Brasil.[1]

A BIREME desenvolveu o modelo de Biblioteca Virtual, no ano de 1998, modelo este que vem sendo utilizado pela área de Psicologia,  Biblioteca Virtual em Saúde – Psicologia (BVS-Psi Brasil), desde o ano 2000, sendo expandido para os demais países da América Latina, sob a coordenação da União Latino-Americana de Entidades de Psicologia (ULAPSI), desde 2003.

Desde então foram criadas Bibliotecas Virtuais de Psicologia na Colômbia (2005), Peru (2006),Argentina (2007), Uruguai (2011) e Paraguai (2012), formando uma rede temática e regional para reunião, organização e disponibilização de informação de qualidade na área.

As Bibliotecas Virtuais de Psicologia são enlaçadas em uma plataforma de busca integrada, chamada BVS-Psi ULAPSI. O objetivo é a integração e compartilhamento do conhecimento científico e técnico desenvolvido pelos países latino-americanos em uma única fonte de informação de acesso aberto e qualificada para a formação, atualização profissional e apoio à pesquisa em Psicologia.

O processo de certificação confirma que uma BVS foi avaliada pelas equipes da BIREME/OPAS/OMS e que, por respeitar os critérios estabelecidos pelo Modelo da Biblioteca Virtual em Saúde para gestão e publicação de informação em saúde, foi considerada como referência para outras iniciativas da Rede BVS.

“É importante destacar que a certificação de uma BVS pressupõe um compromisso das instituições cooperantes de garantir a qualidade de seu conteúdo e a continuidade e atualização permanente de suas fontes de informação.” Informa o site da BIREME.

Rumo a certificação das demais instancias de Bibliotecas Virtuais de Psicologia.

Por: Maria Imaculada Cardoso Sampaio


[1] http://new.paho.org/bireme/index.php?option=com_content&view=article&id=37&Itemid=55&lang=pt